subscrever: bloglovin

Gráfico Relógio em Ponto Cruz

0 comentários

Olá meninas, Gráfico Relógio em Ponto Cruz
vocês sabiam que os primeiros relógios foram inventados cerca de 600 anos antes de Cristo? Bem antigo não acham??? E claro que de lá até cá evoluíram imenso e hoje não existe ninguém que não os use.
Gráfico Relógio em Ponto CruzÉ comum vermos em praticamente todas as cozinhas relógios de parede. Mais modernos ou mais artesanais isso já depende do gosto. Este que vos trago hoje é bem campestre e artesanal.  Para converterem o bordado em relógio basta depois de bordar, ir ao centro e fazer passar a peça onde os ponteiros encaixarão para a parte exterior. Não sei se expliquei bem, nem sei se me conseguem entender mas há vídeos que explicam melhor que eu..
Gráfico Relógio em Ponto CruzSe tiverem curiosidade ou precisarem de outro tipo de gráficos de relógios é só ir a Gráficos Ponto Cruz Relógios que encontrarão bastantes


Como costurar fita de viés com os cantos perfeitos

0 comentários

Sempre que vejo um artigos deste tipo tenho vontade de partilha los convosco. Há sempre alguém que não sabe e que lhe irá ser útil. Como costurar fita de viés com os cantos perfeitos
Guardei o post original  no meu Pinterest  e apesar de estar em inglês dá perfeitamente para perceber.
Aqui só vou deixar o video mas se quiserem ver mais detalhadamente as foto e como fazer deixo ficar o link para lerem, The Best Way To Sew Bias Tape With Mitered Corners 

Falando em Pinterest não deixem de me seguir lá,pois tenho sempre pins novos e lindos todos os dias é só clicar aqui.

 

 

Tem outras dicas de costura lá no separador Costura vão lá ver que tem posts bem úteis e que poderão ajudar.


O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger

0 comentários

 

Excerto d' O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger

O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger

“É difícil em tempos como estes: ideais, sonhos e esperanças permanecerem dentro de nós, sendo esmagados pela dura realidade. É um milagre eu não ter abandonado todos os meus ideais, eles parecem tão absurdos e impraticáveis. No entanto, eu me apego a eles, porque eu ainda acredito, apesar de tudo, que as pessoas são realmente boas de coração.”

 O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger