subscrever: bloglovin

Dia S.Valentim, o Cupido e o amor!

0 comentários

Ai o amor, o amor!, está chegar o dia mais romântico do ano. Aquele dia em que dizemos a todas as pessoas, que não gostamos de o festejar, que até nem queremos saber dele para nada, mas no fundo no fundo estamos ansiosas que os nossos amados se lembrem de nós e nos façam sentir ainda mais amadas que o costume. Sim, sim falo por mim também rsrsrs 😀

Muitas são as teorias para explicar as razões de se festejar e renovar o AMOR neste dia. Numa breve pesquisa encontrei várias historias para o motivo de se chamar S.Valentim a este dia e partilho agora convosco a mais dramática mas a que gostei mais:

“O imperador Cláudio II, durante seu governo , proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objectivo de formar um grande e poderoso exército. Cláudio acreditava que os jovens, se não tivessem família, iam alistar-se com maior facilidade. No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentim e as cerimonias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que jogaram mensagens ao bispo estava uma jovem cega, Artérias, filha do carcereiro, a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim. Os dois acabaram apaixonando-se e, milagrosamente, a jovem recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentim”, expressão ainda hoje utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro (…).”

Como não quero que vos falte nada deixo também um gráfico com Cupidos, bem gorduchos e fofos que ainda vão a tempo de bordarem para o Dia dos Namorados….

Dia S.Valentim, o Cupido e o amor!

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.